Archive for ‘Entre Linhas’

25/03/2011

Esporte não se resume a futebol


Jornal PG Esportes peca por informar somente sobre futebol em sua primeira edição

A primeira edição do jornal PG Esportes apresenta erros e acertos em relação ao conteúdo e diagramação. O periódico não cumpre o que é proposto no editorial a respeito de cobrir o esporte em Ponta Grossa. Apesar de, certamente, conter somente notícias ponta-grossenses, limita-se a falar apenas sobre futebol e futsal. Esporte não se limita a ser jogado com os pés, é muito mais amplo que isso. Faltam conteúdos sobre outros esportes da cidade, que possui excelentes times de voleibol e basquete colegial, além de equipes de desportos menos conhecidos, como futebol americano e rugby.

Sem levar em conta o tamanho das matérias, o jornal acerta em direcionar um espaço maior para falar sobre o Operário. Um periódico precisa informar sobre o que a população quer saber. E em relação a futebol, o torcedor ponta-grossense tem interesse em saber cada vez mais sobre o time que representa a cidade. No entanto, as duas matérias relacionadas ao ‘Fantasma’ sob o título parecido ? ?Individualidade salva Operário? e ?Cadê o coletivo?? ? deixam a impressão de mesmo conteúdo em ambas.

 


Em relação à diagramação, o excesso de propaganda traz ao jornal um ar popularesco, sensacionalista, o que o conteúdo prova que não é. A manchete aparece em cima da foto, o que acaba tornando praticamente ilegível as páginas correspondentes da mesma, logo abaixo da chamada. Ainda sobre a capa, falta a assinatura da foto principal. O uso de duas fontes distintas na mesma página do periódico atrapalhou o visual das páginas.

Patrick Inada

Serviço:

Jornal: PG Esportes

Ano: 1

Edição: 1

Circulação: Semanal

Data: 16 a 25 de março

Distribuição gratuita

18/03/2011

Foca Livre apresenta problemas gráficos

Jornal laboratório do Curso de Jornalismo UEPG tem queda na qualidade gráfica e problemas na diagramação

A edição nº 143 do ‘Foca Livre’, jornal laboratório do curso de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), apresenta problemas de capa em relação ao projeto gráfico e a diagramação. Apesar da inovação, alguns elementos gráficos interferem na leitura do nome do jornal. Além disso, a diferença de espaçamento entre uma matéria e outra é irregular. Mesmo com problemas na capa, a qualidade das fotos coloridas melhorou, o que não pode ser dito em relação às imagens em preto e branco, que aparecem com muito brilho e com um tom esbranquiçado.

A matéria de capa, intitulada “CPI do trânsito investiga irregularidades”, ganhou pouco espaço na edição. A foto da matéria não condiz com o tema apresentado e a legenda (“Comissão cobra falta de planejamento viário em Ponta Grossa”) não tem muita relação com a foto, pois mostra carros parados em um suposto semáforo.

A carta do leitor ocupa muito espaço na página de opinião do periódico e acaba parecendo um artigo de resposta em relação à matéria “Suspeita de fraude invalida a eleição do DCE”, da edição anterior do ‘Foca’. A reportagem especial conta com uma variação de fotos e desenhos que, apesar de ser um bom recurso, indica uma poluição visual no jornal.

Sendo um evento de abrangência nacional, a matéria sobre o Festival Nacional de Teatro (FENATA) deveria ganhar maior visibilidade na capa. A chamada sobre o festival aparece no final da página, com uma foto amarelada que poderia ser trocada por outras que entraram na edição. Por ser o último número do ano (2010, que circulou em dezembro passado), o jornal deveria conter melhoras em todos os aspectos e não cometer erros primários.

Guilherme Artoff

 

Foto: Guilherme Artoff


 

28/11/2010

Foca livre regride na penúltima edição (2010)

 

Depois de passar o ano inteiro de 2010 tentando melhorar o ‘Foca Livre’, Jornal laboratório do curso de Jornalismo da UEPG, fugindo inclusive do projeto gráfico proposto no início do ano letivo, o penúltimo exemplar de 2010 passou por vários problemas de edição e diagramação.

A começar pela capa, onde deveria estar escrito edição número 142, estava 136. O box logo abaixo do título, com imagens de cores fortes, dificulta a leitura. O excesso de informação do mesmo espaço, com a chamada em duas colunas, faz com que o leitor precise prestar muita atenção para entender o texto. A ideia de colocar uma bandeira do Estado do Paraná no fundo é interessante, já que o tema da reportagem é eleições 2010, porém ela poderia estar com uma cor mais suave. As fotos dos candidatos, divididas por faixas vazadas no fundo verde, deram a sensação de que eles estão aprisionados, sugerindo que a chamada seria para uma reportagem policial.

A matéria sobre as eleições do Diretório Central dos Estudantes DCE) UEPG não merecia tal destaque. Tendo em vista que, primeiro, a proposta em 2010, embora seja uma jornal universitário, era abrir as pautas para a comunidade. Ou seja, tratar de assuntos que digam respeito a toda a sociedade pontagrossense, não apenas à universitária. Existiriam outros assuntos que interessariam mais à comunidade local! Por outro lado, mesmo que fosse um jornal apenas voltado à universidade, uma eleição onde apenas 1116 alunos tenham votado pode não ser tão interessante ao meio acadêmico, como pensou o grupo da edição do jornal, ao ponto de ser a notícia principal.

 

Andressa Kaliberda

 

Serviço:

Jornal: Foca Livre

Ano: 18

Edição: 142

Mês: Novembro, 2010

23/11/2010

Revista D’PontaPonta lança portal na internet

No último dia três, a revista pontagrossense D’Pontaponta lançou seu portal oficial na internet. Diferente de outras revistas, como a também princesina Revista Fix, a D’Pontaponta não disponibiliza seu conteúdo de forma integral, o site não é dividido com as mesmas editorias da revista, trazendo pouco do conteúdo impresso.

            O espaço no site, denominado DP+ traz conteúdo exclusivo, não encontrado na revista. Algumas matérias são interessantes, porém não parecem terem sido feitas com o objetivo de serem publicadas no meio eletrônico, mas sim, matérias que não entraram na revista por “falta de espaço” e acabaram sendo publicadas somente na internet.

            Excetuando o DP+, a única divisão com conteúdo relacionado à versão impressa da revista é a coluna social, chamada de Social Clube. Os demais são apenas links dos blogs dos colaboradores da revista e espaço para contato de leitores e empresas interessadas em espaço para publicidade no portal. Espaço este, aliás, relativamente grande. Por ser recém lançado, o site conta apenas com uma publicidade, mas já reservou em seu layout espaço para pelo menos mais cinco. Esses espaços em branco dão ao site uma aparência de vazio, dando a impressão de falta de conteúdo.

            No geral, a revista D’Pontaponta utilizou muito pouco do que um espaço na internet pode oferecer. O conteúdo é superficial em relação à versão impressa. A disponibilização da revista na íntegra em formato digital poderia ajudar na divulgação e não atrapalharia em nada já que o material, com tiragem de 5.000 exemplares por edição, é de distribuição gratuita. O Portal D’Pontaponta é um recém-nascido e tem muito para crescer e aprender.

 Raísa Jorge

 

Serviço:

Revista D’Pontaponta

Distribuição gratuita

Portal D’Pontaponta: www.revistadp.com.br

 contato: smarendabr@yahoo.com.br e (42)8403-6675

09/11/2010

Dilma ganha eleições, mas não é destaque na mídia regional

No último dia 31 de outubro, Dilma Rousseff foi eleita a primeira presidente mulher do Brasil, com 56% dos votos. Os jornais locais, Jornal da Manhã e Diário dos Campos, parecem não ter dado muita importância ao fato. Nenhum dos diários de Ponta Grossa noticiou a vitória de Dilma com destaque.


No Jornal da Manhã, a notícia foi dada apenas no dia 3 de novembro, perdendo espaço para a manchete principal que era sobre o feriado de finados. A matéria informava a vitória de Dilma mas, de forma totalmente parcial, o foco maior era o fato de José  Serra ter ganho maior número números de votos em Ponta Grossa, como destacava a linha de apoio. “se dependesse dos Pontagrossenses e dos paranaenses o vencedor seria Serra”. O Jornal Diário dos Campos só publicou uma nota, informando que a câmara dos vereadores parabenizava a nova presidente, com uma pequena foto de Dilma.


Os dois jornais noticiaram o fato com dois dias de atraso,…um problema, pois as informações ficam desatualizadas e desconsideraram a importância do fato. Os dois jornais se posicionaram politicamente e tal posição fica bastante clara nas notícias veiculadas sobre a vitória nas urnas de Dilma.


Larissa Silvestre


Serviço:

Diário dos Campos (dia 4 de novembro)

Jornal da Manhã (dia 3 de novembro)

Circulação diária na região dos Campos Gerais


03/11/2010

Informativo, mas só da Matriz

O Informativo Paroquial distribuído bimestralmente pela conhecida “Igrejinha de Uvaranas”, ou Igreja Imaculada Conceição, localizada no Bairro de Uvaranas, contém falhas e acertos no que se diz respeito ao propósito de um informativo.
A diagramação peca na padronização. O fio que aparece em torno das fotos tem cores diferentes e nenhuma apresenta crédito de autoria (do fotógrafo). A disposição das informações na capa mostra-se confusa devido à falta de alinhamento entre as imagens e os textos. Não se pode ter ideia de quantas colunas estão presentes na diagramação, tanto nos textos como na capa. A centralização do texto na coluna logo na capa deixa a compreensão da oração complicada para o leitor.

A variação (de letra) de até cinco tipos por página faz parecer que os textos não pertencem ao mesmo assunto, mesmo quando todos estariam relacionados às atividades da igreja. Existem repetições de palavras que estão no título e, algumas vezes, também constam no parágrafo inicial, logo na primeira linha. O jornal é regido pela gramática antiga, como o uso de acento agudo em “assembleia”. O espaçamento entre linhas não tem padronização dando a impressão de que quando não há mais conteúdo o espaçamento é maior. Não há preocupação em eliminar as chamadas “viúvas” do texto.

De conteúdo, o informativo trata apenas dos eventos na matriz, esquecendo completamente dos acontecimentos da sua capela São Vicente de Paulo, localizada na Vila Clóris, bairro de Uvaranas. Entretanto, não se pode ignorar que ele também traz textos pontuais, como o localizado na página dois, no canto esquerdo, com o título “A esperança que dá vida”, de autoria do pároco da igreja, Frei Luiz Marafon. Nele, o pároco cita autores como o sociólogo Pedro Demo e o Frei (praticamente excomungado pela igreja há alguns anos), Leonardo Boff, para afirmar suas
convicções por uma eleição justa e sem exclusão, cumprindo seu papel de formador de opinião na comunidade.

 

Amanda Cruz

 

Serviço:
Informativo Paroquial
Circulação: bimestral
Distribuição: gratuita na Igreja Imaculada Conceição.
Av: Carlos Cavalcanti, 361, Uvaranas
Tel: 3224-1757

18/10/2010

Culinária em pauta

‘Nuntiare’ é a revista laboratorial do curso de Jornalismo da UEPG. Na última edição o periódico apresentou aos leitores o tema culinária, dividindo a revista em duas partes: culinária profissional e caseira. A diagramação trouxe isso de uma forma criativa, pois a edição apresenta duas capas, uma sobre culinária caseira e outra sobre culinária profissional. Na páginas centrais da Nuntiare, usadas somente para receitas, tudo fica invertido para dividir os temas. Apesar da criatividade, a foto da capa ‘culinária caseira’ não ilustra bem o assunto. Ali poderia ser colocado alguém cozinhando em casa, por exemplo, já que no interior do impresso há uma imagem semelhante.

As imagens internas prejudicam a leitura, pois são escuras, assim como a cor dos tipos da revista. Algumas receitas foram colocadas junto com as matérias, mas não foi bem aproveitado o espaço destinado a elas. Na matéria sobre ‘Sustentabilidade na Cozinha’, a receita colocada junto à matéria ficou com uma fonte pequena e sobrou muito espaço em branco na página. A receita poderia ter ficado com uma fonte maior, resolvendo o problema. O mesmo acontece com a tabela na matéria ‘Red, Hot, Chili…Pepper!’, onde as informações que estão dentro do quadro ficam pequenas demais.

Na parte da ‘culinária profissional’ a revista está melhor diagramada, as páginas estão mais cheias e a escolha das imagens não prejudicam a leitura. No geral a abordagens das matérias são interessantes, os autores ambientam o leitor, fazendo com que a leitura fique mais gostosa, principalmente na matéria sobre a ‘Alcatra no Espeto’ e ‘ Cerveja de Boteco’.

Rafaela Serratto

Serviço

Produto: Nuntiare, revista laboratório do curso de Jornalismo da UEPG.

Edição 38-Junho/Julho/Agosto 2010

Distribuição gratuita

Impressão universitária- 500 exemplares

04/10/2010

Cobertura Política na reta final das candidaturas

A última semana de setembro/10 marcou os últimos dias que os candidatos tiveram para fazer suas respectivas campanhas eleitorais. Como importante momento político em todo Brasil, a mídia vem acentuadamente noticiando o assunto. Nos dois jornais diários de Ponta Grossa – Diário dos Campos e Jornal da Manhã – como não poderia deixar de ser, as campanhas para o governo estadual estão presentes.

Na edição de 30 de setembro de cada um dos veículos, o leitor encontrou na capa a mesma manchete principal, falando das finanças da cidade. Ambos destinam grande espaço da primeira página a propagandas, majoritariamente política, inclusive algumas com os mesmos candidatos nos dois diários. Abrindo o jornal, encontram-se os editoriais com temas relacionados à política, um abordando o debate para governador e outro sobre a eleição com a venda de bebida permitida.

Interessante, porém, é constatar a extrema oposição da opinião dos colunistas de cada jornal a respeito do debate com os candidatos ao governo do Paraná, do dia 28 de setembro, transmitido pela Rede Paranaense de Comunicação (RPC). Enquanto o Diário dos Campos usa o título “Debate de dar sono”, o Jornal da Manhã traz “Troca de Farpas no debate”. Se a impressão do primeiro leva a crer em algo monótono e desinteressante, o segundo deixa margem para interpretarmos um acalorado debate.

Os jornais estão explorando as eleições, pois é um tema de pertinência pública e que interfere no que irá acontecer nos próximos anos no estado e país. Na reta final, o espaço destinado ao assunto é maior, semelhante nos dois casos e tentando focar o que acontece em Ponta Grossa. A questão divergente, no entanto, é descobrir se, afinal, o que aconteceu no debate foi a sonolência ou o extremo da troca de farpas.

Ana Carolina Miola

Serviço:

Diário dos Campos – R$ 1,75

Jornal da Manhã – R$ 1,75

27/09/2010

‘Nova Pauta’ com erros na diagramação

Jornal laboratório do curso de Jornalismo das Faculdades Santa Amélia (Secal), o ‘Nova Pauta’, em sua edição 1 do mês de setembro, traz como destaques na capa a manchete e cinco chamadas. Tratando-se de um jornal laboratorial, é natural que existam erros de diagramação e/ou edição. Mas vale destacá-los quando comprometem a identidade do jornal.
Já na capa algumas escolhas da diagramação são equivocadas. O uso de linhas tem a função de separar ou destacar alguns assuntos em relação a outros. No entanto, logo acima do nome do jornal, existe uma linha que nada acrescenta à diagramação. A foto, utilizada no lado superior direito, está sobre a linha e rouba a função que ela poderia exercer.

Outro equívoco presente na capa é em relação às fotos. Além de não possuir crédito (autoria próxima a imagem), as pessoas presentes nas fotos estão “olhando” para fora do jornal. Isso tira a atenção do leitor do centro da capa, que é o espaço de destaque.
A ausência de cuidado em relação às colunas nas páginas internas, que indicam o formato do jornal, também é notável. O Nova Pauta trabalha com quatro colunas por páginas. Mas algumas fotos invadem espaço de colunas e, dessa forma, elas possuem tamanhos variados, não fornecendo um aspecto linear. E as fotos nas páginas internas também não têm crédito. Não fica claro para o leitor se quem as produz são os próprios alunos, que assinam os textos.

O jornal faz uso de uma editoria, Reportagem, em páginas casadas. Vale destacar o sucesso da diagramação ao conseguir uni-las e mostrar ao leitor que tratam do mesmo tema e possuem o mesmo título, o que por vezes, é uma dificuldade. Com o título em fundo colorido e grande, e com uma foto no centro das páginas, a idéia de continuidade é inquestionável.

Samara MachadoServiços:
Nova Pauta – Jornal Laboratório do Curso de Jornalismo das Faculdades Santa Amélia – Secal
Ano 9 – Edição 1 – Setembro de 2010-09-22
Distribuição Gratuita

12/09/2010

JmNews, agora só pagando pra ver

O “Jornal da Manhã”, periódico de Ponta Grossa, além de possuir uma versão impressa, também disponibiliza diariamente a versão online do jornal em seu site, o JmNews. Entretanto, no dia nove de setembro, o Jornal da Manhã informa no site e no impresso que, para acessar a versão online do periódico, o usuário deveria assinar o jornal ou a versão online. Para quem assina o jornal impresso, basta um cadastro para ter acesso ao exemplar no site e para os não assinantes, a mensalidade custa R$30… apenas para acessar a versão online.

A medida foi tomada com a promessa de informação em tempo real e maior interatividade no JmNews. Entretanto, os leitores aguardam o cumprimento da promessa. O bloqueio da versão online gratuita impedirá o acesso de muitos estudantes, dificultando para quem a utilizava como fonte de pesquisa em projetos. Agora, é necessário comprar o impresso ou assinar o online.

Se a intenção do jornal foi aumentar as vendas e assinaturas, talvez a ideia não dê muito certo, pois grande parte dos leitores tinha acesso ao jornal através da versão online, que era gratuita. Sem falar nas pessoas que moram em outros lugares e que tinham informações sobre a cidade através do exemplar online. Com a nova regra, o número de leitores pode diminuir, uma vez que muitas pessoas não se interessam em comprar jornais impressos, seja por falta de dinheiro ou tempo para leitura.

Além disso, nenhum aviso prévio foi dado, ou seja, os leitores só souberam da mudança no mesmo dia em que o jornal modificou o site e solicitou a assinatura para o acesso. Resta, agora, aos leitores pagar pra ver.

 

Kyene Becker

 

Serviço:

Jornal: Jornal da Manhã (Ponta Grossa-PR)

Site: http://jmnews.com.br

Versão online do jornal: http://jmnews.com.br/servicos/assine.shtml?2

Assinatura da versão online: R$30

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 32 outros seguidores